Resenhas

[Resenha] O Presente do Meu Grande Amor – Stephanie Perkins (Especial de Natal #4)

By on 23/12/2016

Oii, boa noite leitores!

A resenha de hoje envolve um livro muito comentado nesta época do ano, estou falando de “O Presente do Meu Grande Amor”, organizado pela autora Stephanie Perkins. O mesmo  é composto por 12 histórias natalinas que envolvem os mais diversos gêneros. De forma geral gostei de todos os contos, cada um tem seu charme e trecho marcante.

Tinha planejado postar esta resenha ontem, porém o post ficou maior do que eu imaginava, é tão difícil falar dos contos de forma geral que não resisti e comentei um a um, hehe 

Páginas: 352

Se você gosta do clima de fim de ano e tudo o que ele envolve — presentes, árvores enfeitadas, luzes pisca-pisca, beijo à meia-noite —, vai se apaixonar por O’ presente do meu grande amor’. Nas doze histórias escritas por alguns dos mais populares autores da atualidade, há um pouco de tudo, não importa que você comemore o Natal, o ano-novo, o Chanucá ou o solstício de inverno.

 

“Meias-noites”, de Rainbow Rowell
Mags e Noel se conheceram em uma festa de ano novo e desde então sempre se encontram na referida data. Ele adora dançar e é alérgico a morango, kiwi, nozes e frutos do mar, ela é mais reservada e sempre está por perto para salvá-lo dos alimentos proibidos. A cada ano novo, ela se sente esperançosa quanto ao beijo da virada e ele como sempre, acaba por beijar quem está perto e não percebe que alguém muito próxima possui um interesse a mais.

“Se você gosta de alguém, tem que fazer um esforço. Tem que conhecer a pessoa, se empenhar para conseguir esse primeiro beijo.”

Adoro a escrita da Rainbow e este conto é muito fofo, hihi.

 

“A dama e a raposa”, de Kelly Link
Miranda sempre passa seu ano novo com os Honey Well e em um dos anos conhece inesperadamente Felly, um jovem repleto de regras que somente aparece quando neva. Um novo sentimento começa a surgir e aos poucos ela sente que precisa não somente conhecê-lo melhor, como também desvendar seus segredos.

O conto é tão diferente, me surpreendi.

 

“Anjos na neve”, de Matt de la Peña
Shy aceita cuidar de Olive, a gata de seu chefe, durante o Natal, porém, o último esquece de sacar dinheiro, o deixando sem recursos. Apesar do apartamento ser grande, infelizmente se encontra com os armários vazios. Sem dinheiro e diante de uma nevasca, sair para comprar comida não é uma opção, portanto, ele tenta se distrair com seu violão. Repentinamente, a campainha toca e uma das vizinhas lhe pede ajuda, está sem água no banheiro e pergunta se ele entende algo de encanamento, mesmo sem entender ele aceita e a partir deste momento, uma nova amizade começa a surgir.

“− Uma pergunta: você preferiria ser excelente em algo de que gosta ou apenas boa em algo que ama?”

Achei incrível a construção dos personagens, a personalidade e a história de cada um, adoraria que tivesse uma continuação e/o um livro, hehe.

 

“Encontre-me na estrela do Norte”, de Jenny Han
Natalie foi adotada pelo Papai Noel e vive com os mesmo e os duendes no Polo Norte. Ela gosta muito de Flynn , um duende, todavia o mesmo não demonstra o mesmo afeto e isso a entristece, já que todo final de ano acontece um baile e ela sempre acaba dançando com o pai. A situação se torna grave quando escuta duendes conversando sobre sua vida e como conta mentiras, ela se ressente e decide provar a todos que mudou.

Adorei a história, engraçado como é possível perceber que a obra é da Jenny, sua escrita é inconfundível.

 

“É um milagre de Yule, Charlie Brown”, de Stephanie Perkins
Marigold faz e publica curtas de animação de comédia em seu canal do Youtube, com o sucesso que vem atingindo imagina que logo chamará a atenção de algum dos muitos estúdios de Atlanta. Sempre que precisa de vozes para seus curtas, a jovem pede ajuda a seus amigos, porém desta vez ela se encanta com a voz de North, um garoto que trabalha próximo a sua casa com venda de árvores naturais para o Natal. Infelizmente ela não o conhece suficiente para lhe pedir ajuda e por isso decide uma abordagem diferente.

Eu me apaixonei pela Marigold e pelo North, adoraria que fosse mais que um conto 🙂

 

“Papai Noel por um dia”, de David Levithan
Connor sabe o quão importante é para sua irmã mais nova acreditar no Papai Noel e por isso pede ao seu namorado que se fantasie e simule a chegada dos presentes. O último não concorda muito, é judeu e além disso não acha que será um bom velhinho. Por fim, acaba aceitando e o que imaginou que seria simples, se torna uma missão cheia de contratempos.

Fico feliz que o livro tenha um conto LGBT, é importante que seja mais propagado aos leitores.

 

“Krampuslauf”, de Holly Black
Penny namora Roth, ou assim pensava até descobrir que o mesmo andava se encontrando com uma outra menina. Devido a isto e a maneira como são tratadas pelo pessoal da Escola Mossley, suas amigas decidem fazer uma festa de ano novo e convidá-los, seria uma ótima oportunidade de desmascarar Roth perante a todos. No entanto, nem tudo sai como planejado e ao final as amigas e os convidados são surpreendidos.

Comecei a ler e a princípio é uma história que muitas pessoas podem se identificar, trata-se de problemas comuns que ocorrem na adolescência, como decepções amorosas e até mesmo preconceitos bobos, porém é no desfecho que tudo se inverte e o comum se transforma, rs.

 

“O que diabo você fez, Sophie Roth?”, de Gayle Forman
Sophie está estudando em uma universidade campestre e está cansada de sempre se desculpar e não poder ser irônica ou fazer brincadeiras e estranha quando é abordada por Russell. O jovem a ouve falando sozinha e se sente curioso.
Eles acabam em uma lanchonete e ele resolve apresentá-la a novos pratos. Depois de muita conversa, percebem que possuem muitas características em comum, ela sente que pode ser ela mesma, não precisa se conter e se sente feliz, porém em meio a palavras soltas uma situação embaraçosa ocorre e talvez a única salvação esteja em uma fatia de torta de maçã com queijo.

“Sophie se perguntou quando ela enfim aprenderia que muitas coisas parecem
uma boa ideia, mas que uma pequena análise pode revelar que tais ideias boas na
aparência são, na verdade, intrinsecamente falhas.”

Que conto mais fluido, rápido e cativante, adorei a interação dos personagens.

 

“Baldes de cerveja e menino Jesus”, de Myra McEntire
Depois de incendiar a igreja, Vaughn não tem outra opção a não ser auxiliar na montagem de uma peça. Com o passar do tempo, mesmo compreendendo que não deve, começa a se envolver com a filha do padre, ele a admira e sabe que a jovem é comprometida e além do que, jamais ficaria com um encrenqueiro como ele, por isso no fundo não vê mal nenhum. No dia da tão aguardada peça, ocorrem imprevistos e é o causador do incêndio que acaba ajudando a salvar o dia.

“Se deixamos um único acontecimento da nossa vida nos definir, tudo o que precisamos para mudar as coisas, se queremos mudar as coisas, é de outro acontecimento.”

Quando comecei a ler, me lembrei do filme “Um Amor para Recordar”, rs. Calma, este conto não é um drama, penso que senti isso devido a interação dos personagens principais. Confesso que esperava mais, o desfecho foi tão óbvio, almejava mais dificuldades e não uma resolução tão rápida e simples dos imprevistos.

 

“Bem-vindo a Christmas, Califórnia”, de Kiersten White
Há alguns cidades pelo mundo chamadas Christmas e em uma delas mora Maria. Maria é uma jovem que trabalha na lanchonete dos pais, porém não recebe salário e por isso possui o plano de se formar e ir embora. Todo o dinheiro que ganha em gorjetas ela guarda para o futuro. Recentemente a lanchonete contratou um novo cozinheiro chamado Ben, o jovem surpreende a todos por cozinhar sem pedidos, ele simplesmente adivinha o que cada cliente deseja. No início, Maria implica, porém com o passar do tempo se empolga e passa a enxergar o cozinheiro com outros olhos. Todavia, em casa a situação começa a se complicar, ela discute com sua mãe e padrasto alguns pontos que julga desagradável e os mesmos ao invés de discutirem, lhe mostram que uma situação sempre possui vários pontos de vista.

“— Se eu sou um biscoito de gengibre, você é uma caneca de chocolate quente. Faz a gente agradecer por noites frias como esta.”

Uau! Esta história começa de mansinho, parece só mais uma envolvendo crises existenciais de jovens e termina de modo tão impressionante. É um conto que tem muito a ensinar, sobretudo mostra o quão único é o amor existente entre pais e filhos.

 

“Estrela de Belém”, de Ally Carter
A história começa em um aeroporto, Hulda deseja desesperadamente trocar sua passagem para poder viajar para Nova York, mas infelizmente não há mais lugares. Liddy presta atenção a toda a ocorrência, se aproxima de Hulda e aceita trocar sua passagem, embarcando para um novo destino sem se preocupar com nenhum detalhe. Ao chegar no local, descobre que a jovem que conheceu, na verdade estava indo ao encontro do namorado e devido a isto, sabe que deve fingir que é a tal. Claro que o respectivo namorado estranha, no entanto tenta compreender o que está acontecendo e não a desmascara. Depois de alguns dias vivendo em um novo lugar e com uma nova família, Liddy sente que deve uma explicação e não acha justo continuar agindo de forma tão errada.

“— Quando tudo o que você quer é ir embora, qualquer passagem serve”

Eu gostei do enredo, gostaria muito que houvesse mais conteúdo, nem senti o tempo passar, simplesmente devorei o conto, hehe.

 

“A garota que despertou o sonhador”, de Laini Taylor

Na Ilha das Penas, os homens deixam presentes para suas pretendentes em cada um dos vinte e quatro dias do Advento e caso a mesma não aceite o compromisso, deixa no lugar do presente uma flor morta.
Neve já havia sofrido demais com a perda de Ivan e Jathry, gêmeos que ela tanto gostava e a maneira com que vive só a deixa pior. Não tem interesse em nenhum rapaz da ilha e morre de medo de acordar e se deparar com algum presente do reverendo, um homem desprezível que já perdeu três mulheres. Contudo, infelizmente, o pior acontece e o mesmo começa a lhe cortejar. Sem muita esperança, Neve recorre a Wisha ou “Sonhador”, um ser que todos evitam, mas que pode ajudá-la a se livrar do reverendo e conseguir uma vida melhor.

Não há como começar minhas considerações sem citar o quão Laini Taylor é este conto, sério, para quem já leu algum livro da autora, com certeza saberá do que estou falando, a mesma tem uma maneira toda especial de se colocar nas histórias.

Adorei o conto, foi uma ótima maneira de finalizar o livro!

Wow! O post acabou ficando maior do que eu imaginava, espero que tenham gostado, hihi 🙂

Boa leitura, beijos!

Continue Reading

Resenhas

[Resenha] O Natal de Poirot – Agatha Christie (Especial de Natal #2)

By on 20/12/2016

Oii, boa noite leitores!

A resenha de hoje envolve um livro da autora Agatha Christie. Sou apaixonada pela escrita e o modo com que a mesma nos envolve a cada capítulo, é impressionante como consegue sempre cativar. Fazia tempo que não lia nenhum livro dela e ao descobrir este título, não tive dúvidas que seria a oportunidade perfeita para matar a saudades 

Continue Reading

Resenhas

[Resenha] Anjos à Mesa – Debbie Macomber (Especial de Natal #1)

By on 19/12/2016

Oii, boa noite leitores!

Durante a semana vou postar resenhas envolvendo livros natalinos. Selecionei os títulos a partir de indicações de blogs e booktubers, espero que gostem 

Para começar, o lindo e angelical romance “Anjos à Mesa”, da Debbie Macomber.

Sinopse:anjos

Goodness e Mercy sabem que o trabalho de um anjo é interminável – especialmente na véspera do Ano-novo. Ao lado de seu novo aprendiz, o anjo Will, elas se preparam para entrar em ação na festa de um de ano da Times Square.

Quando Will identifica dois solitários no meio da multidão, ele decide que a meia-noite será o momento perfeito para dar aquele empurrãozinho divino de que eles precisam para acabar com a solidão. Então, por “acidente”, Lucie Ferrara e Aren Fairchild esbarram-se no meio da alegria da festa, mas, assim como se aproximam, acabam se perdendo: um encontro marcado que não acontece os afasta pelo resto da vida. Ou será que não?

Um ano depois, Lucie é a chef de um novo e aclamado restaurante, e Aren é um colunista de sucesso em um grande jornal de Nova York. Durante todo o ano que passou, os dois não se esqueceram daquela noite. Shirley, Goodness, Mercy e Will também não se esqueceram do casal… Para uni-los novamente, os anjos vão usar uma receita antiga e certeira: amor verdadeiro mais uma segunda chance (e uma boa dose de confusão), para criar um inesquecível milagre de Natal.

Shirley, Goodness e Mercy são embaixadoras da oração e possuem a função de atender os pedidos repassados pelo anjo superior Gabriel. Elas ensinam os humanos a conviver e resolver seus problemas e segundo as diretrizes, não devem de maneira alguma interferir diretamente na vida dos mesmos.

“— É engraçado. Alguns humanos são guerreiros da oração e há outros que só oram quando estão desesperados ou precisando muito de intervenção divina. Só assim eles gritam insistentemente para Deus em busca de ajuda.”

Apesar de serem boas no que fazem, as embaixadoras às vezes se empolgam e acabam cometendo pequenas gafes. Como atualmente são mentoras do anjo William, decidem descer até a Terra, mais precisamente, Nova York para que o mesmo possa ver com os próprios olhos como tudo funciona e conhecer os humanos.

William se surpreende com a vida na Terra e em um momento que as embaixadoras estão distraídas, acaba unindo Lucie Ferrara e Aren Fairchild por achar que ambos estão tristes.

Lucie perdeu o pai há pouco tempo e junto com sua mãe está começando a organizar e montar um restaurante, ela sempre teve este sonho e trabalha muito para que tudo saia como o planejado. Aren está chegando em Nova York agora e foi indicado por um amigo para uma vaga na Gazeta de Nova York.

Assim que o casal se esbarra, algo mágico acontece, eles mutuamente se sentem atraídos e no embalo da virada do ano acabam se beijando e resolvem se conhecer melhor. Depois de algumas horas repletas de palavras soltas e cafés, se despedem e concordam que tudo aconteceu de forma muito rápida e para terem a certeza de que não é somente um encontro passageiro, decidem dar um tempo de uma semana. Se depois deste período, acharem que realmente o que possuem pode sim acabar em um relacionamento, devem se encontrar no topo do Empire State, às 16h.

Segundo os planos de Deus, o casal realmente estava destinado a ficar junto, porém, ainda não era o momento e por isto, o casal acaba não se reencontrando. Depois de onze meses e muitas orações de Wendy, mãe de Lucie, Gabriel chama os quatro anjos  e os avisa que devem resolver toda a situação.

“Cozinhar era uma experiência emocional, e Lucie achava mais fácil expressar seus sentimentos por meio da comida do que através das palavras.”

“- Meu Deus, Lucie Ann, você ainda não sabe que se apaixonar nunca é inconveniente?”

“Como eu disse, não há um calendário exato para encontrar a pessoa certa. Você não faz 21 anos e imediatamente conhece o homem dos seus sonhos. Acontece quando tem que acontecer.”

Eu li este livro duas vezes em menos de um mês e fiquei apaixonada pelo enredo, sabe aquele romance que aquece o coração?! Às vezes sinto que preciso de histórias assim, que possuem o simples papel de arrancar sorrisos bobos, hihi. Os anjos são tão atrapalhados que fica difícil não se divertir durante a leitura. O romance entre Lucie e Aren tinha tudo para ser clichê e no entanto ficou longe disso. Além da história principal, ainda conhecemos um pouco sobre a irmã de Aren e a mãe de Lucie, duas personagens fundamentais para o desfecho perfeito, hehe  🙂

Ao finalizar o livro, fui pesquisar mais sobre a autora e suas obras e acabei descobrindo que “Anjos à Mesa” na verdade é o sétimo livro de uma série chamada “Angels Everywhere”. Felizmente é uma daquelas séries onde não é necessário que a leitura seja realizada em sequência. Torço muito para que os demais títulos sejam lançados no Brasil.

Boa leitura, beijos!

Continue Reading