Resenhas | Reservei na Biblioteca

[Resenha] Seis Anos Depois – Harlan Coben

23/02/2019

Olá, boa noite leitores!

Comecei a ler Seis Anos Depois por indicação da May, do blog Coelho da Lua. Tive a sorte de encontrar o título na biblioteca do Instituto Federal onde estudo. Em apenas dois dias simplesmente “devorei” o livro. Sabe aquelas histórias que te conquistam logo na primeira página?! Sim, essa é um ótimo exemplo, tanto que há diversas críticas positivas e é considerado por muitos como melhor livro do autor.

Editora: Arqueiro

Páginas: 272

Tradução: Ricardo Quintana

Comprar

Sinopse:

Jake Fisher e Natalie Avery se conheceram no verão. Eles estavam em retiros diferentes, porém próximos um do outro. O dele era para escritores; o dela, para artistas. Eles se apaixonaram e, juntos, viveram os melhores meses de suas vidas.

E foi por isso que Jake não entendeu quando Natalie decidiu romper com ele e se casar com Todd, um ex-namorado. No dia do casamento, ela pediu a Jake que os deixasse em paz e nunca mais voltasse a procurá-la.

Jake tentou esconder seu coração partido dedicando-se integralmente à carreira de professor universitário e assim manteve sua promessa… durante seis anos.

Ao ver o obituário de Todd, Jake não resiste e resolve se reaproximar de Natalie. No enterro, em vez de sua amada, encontra uma viúva diferente e logo descobre que o casamento de Natalie e Todd não passou de uma farsa.

Agora ele está decidido a ir atrás dela, esteja onde estiver, mas não imagina os perigos que envolvem procurar uma pessoa que não quer ser encontrada.

Em Seis anos depois Harlan Coben usa todo o seu talento para criar uma trama sensacional sobre um amor perdido e os segredos que ele esconde.

16/02/2019 00:46

O início já impulsiona a leitura. Com combinação de trechos interessantes, mostra o quão sagaz é a escrita do autor.

Você acredita em amor à primeira vista? Nem eu. Mas acredito numa grande atração à primeira
vista, mais que física. Acho que de vez em quando – em uma ou duas ocasiões na vida – nos
sentimos fascinados por uma pessoa, de forma muito profunda, primordial e imediata, um encanto
mais que magnético. Foi assim com Natalie. Às vezes não passa disso. Em outras cresce, esquenta e
se transforma numa chama gloriosa, que sabemos ser verdadeira e destinada a durar para sempre.
Muitas vezes nos enganamos, achando que o fascínio inicial vai durar eternamente.

👰🤵

Sei que não faz o menor sentido, mas o desespero consegue mexer conosco e, se damos a ele algum espaço, respostas alternativas começam a surgir.

👰🤵

Uma característica da condição humana é que todos pensamos que somos singularmente
complexos, ao passo que os outros são mais fáceis de compreender. Não é verdade, claro. Todos têm
seus sonhos, esperanças, vontades, desejos e mágoas. Todos têm um tipo próprio de loucura.

16/02/2019 23:14

Jake Fisher e Natalie Avery se conhecem através de um retiro e em pouco tempo se apaixonam. O que era para ser apenas mais uma história de amor se torna um pesadelo quando a jovem decide se casar com um ex-namorado. De uma hora para outra, ela assim o faz e além de convidar Fisher para a cerimônia, ainda apresenta um ultimato de que os deixe em paz.

Seis anos depois, Jake, agora professor universitário de Ciência Política, se surpreende com a notícia de que o marido de Natalie, um antigo amor do passado, faleceu e pensa ser a hora certa para procurá-la.

Bizarro ou um simples acaso, ele se espanta ao perceber que tudo leva a crer que não houve casamento nenhum. Nada no livro de registros. O retiro que haviam frequentado já não existe e as pessoas sequer se lembram da existência. A irmã de Natalie o ignora no telefone como se não o conhecesse. Mistérios e mais mistérios o cercam…

Lembranças dolorosas nunca chegam suavemente – elas arrombam a porta e entram todas ao mesmo tempo.

17/02/2019 13:26

O professor não se conforma com a situação e persiste na busca por Avery e na inquietante dúvida acerca de Todd. Se envolve em situações perigosas, mata uma pessoa, é ameaçado e quando acha que está fora do radar dos policiais e de pessoas que querem o matar, o jogo apenas começa a esquentar e a cada novo dia uma descoberta diferente.

21:45

Eu comecei a leitura durante a tarde e estou finalizando agora. Uma trama muito bem desenvolvida, com pontos altos e outros nem tanto. Confesso que fui surpreendida com o desfecho, não imaginava que a história chegasse ao ponto em que chegou. Na verdade divaguei bem com hipóteses bem distintas, HAHA!

Os pontos altos são refletidos no suspense e na construção dos personagens e os pontos não tão altos são compreendidos na teimosia de Jake e na sua indiferença quanto a morte de inúmeras pessoas. É compreensível que ele queira saber mais acerca de Natalie, mas chega ao extremo, quando não se importa mais na quantidade de vítimas que isso pode acarretar, ainda mais quando pensa que está próximo de encontrá-la. Eu gostei muito do enredo, a utilização em primeira pessoa deixa o leitor aflito por querer saber mais, houve momentos que senti aquele friozinho na barriga e o fato de ter realizado a leitura rapidamente reflete isso muito bem. É um suspense que recomendo para todos que curtem o gênero e para os que ainda não o conhecem e querem se aventurar numa história instigante e única.

Por fim, não posso deixar de mencionar que adorei o humor afiado da Sra. Dinsmore, que personagem adorável, penso que poderia ter sido mais explorada.

– Você sabe o que é ter esperança, Jake?
– Acho que sim – respondi.
– É a coisa mais cruel do mundo. A morte é melhor. Quando se morre, a dor para. Mas a esperança põe a pessoa lá em cima e depois solta, deixando que caia no chão duro. Protege nosso coração com as mãos e depois esmaga com um soco. Várias e várias vezes. Nunca para. É isso que a esperança faz.

Para quem ficou curioso para conhecer mais sobre as obras do Harlan, vou deixar a resenha de Não Fale com Estranhos, a primeira história que li do autor, história esta tão boa quanto a desta resenha.

Boa leitura, beijos!