Resenhas | Reservei na Biblioteca

[Resenha] Alice no País das Maravilhas – Lewis Carroll #ReserveinaBiblioteca

25/03/2018

Olá, bom dia leitores!

Comecei esse ano o curso técnico em Administração e estou adorando, principalmente as disciplinas mais específicas como Economia e Contabilidade. Além das duas, outra matéria que vale destacar é Redação, pois penso que ela será ótima para me auxiliar no aprimoramento da escrita. Mas onde quero chegar? Bem, no Instituto que estudo há uma biblioteca maravilhosa e como leitora voraz eu não resisti e é claro que já reservei alguns títulos e como sei que vou tornar isso um hábito, tive a ideia de compartilhar com vocês minhas leituras, tanto as de ficção como as de não ficção. Espero que gostem!

Os três primeiros livros que escolhi foram:

O livro de Economia é ótimo! Ele apresenta ao aluno o conteúdo de modo fluido, simples e repleto de exemplos, o que facilita muito na compreensão da teoria e na adoção prática nas situações cotidianas. O de Redação assim como o de Economia também transmite a teoria de modo bem simplificado e é uma indicação super válida para quem está começando a escrever e/ou até para quem não gosta, porque não há como discordar acerca da importância de se redigir um bom texto nos dias atuais, é sempre um diferencial. Diante de tais opiniões, quero reforçar o quanto gostei de ambos, penso que foram ótimas experiências e pretendo reservá-los novamente.

Neste primeiro período pude aprender conceitos básicos envolvendo a Economia e é engraçado como nossa mente vai administrando tal conhecimento, as compras feitas no supermercado e até em geral começaram a ser vistas de outro modo. É maravilhoso conseguir compreender os mercados e olha que sei apenas o básico, por isso arrisco dizer que talvez uma nova paixão esteja sendo construída, haha!

Preciso fazer uma confissão e espero que não me julguem, mas eu utilizava muito a palavra “mesmo”, achava que era interessante e agora imagina a minha surpresa ao descobrir que “mesmo” e “referido” não devem ser utilizados nos textos. Foi um choque? Siiim! Fiquei um tantinho inquieta? Com certeza! Mas sobrevivi e hoje já não mais o utilizo, haha! No decorrer destes quase três anos de blog resenhando livros e alguns meses assistindo a aulas de gramática para concursos pude aprender muito e sei que ainda tenho muito o que melhorar, mas gostaria de compartilhar o quão feliz está sendo poder escrever e sentir prazer nisso. Sempre tive facilidade com a escrita, contudo apesar das boas notas e elogios, não acreditava muito que tinha talento e de certa forma me bloqueava, achava que era algo razoável e somente agora estou me permitindo escrever sem pressa, apenas deixo as palavras saírem. Além disso, estou sendo surpreendida com a vontade de escrever acerca dos mais variados assuntos e até mesmo a ideia de escrever um livro já me passou pela cabeça, acreditam!?

Escrevi muito? Siiim! Quero documentar esta fase e todas as experiências que estou vivenciando, pois penso que será maravilhoso poder reler daqui um tempo e nada como poder aproveitar o blog para fazê-la, não é mesmo!? Agora, enfim, vamos a resenha:

Já conhecia a história de Alice, não me lembro ao certo quando li pela primeira vez o livro, mas sei que o fiz quando era mais nova e é claro que assisti aos filmes e é engraçado como um clássico infantil nos faz refletir e ter inúmeras experiências diferentes. Quanto mais maduro e/ou velho o leitor, mas diferente a opinião e mais detalhes são percebidos.

Com pouco mais de 160 páginas, o enredo aborda sobre a história da pequena Alice e sua busca por aventuras na toca de um coelho branco. A cada novo capítulo um fato diferente é explorado e ao lado deles as diversas críticas vão surgindo, críticas estas que envolvem desde a fase adulta, período em que acabamos perdendo um pouco daquela fantasia e a visão de que tudo é possível quando se acredita, até o sistema atuante, onde a opinião da população não é considerada. Há diversas maneiras de se interpretar este livro repleto de simbolismos e apesar de eu ter realizado desta vez a leitura focando mais na perspectiva encontrada nas entrelinhas, gosto muito de analisar pela simples perspectiva criatividade e imaginativa de uma criança, é tão bonito essa visão pura. Penso que este é um dos motivos pelos quais a história vem sobrevivendo de forma tão ativa com o passar dos anos. Os leitores se sentem envolvidos pela trama, não há como não se identificar com o enredo, eu mesmo passava tardes e tardes criando novas histórias e até amigos imaginários eu tinha. Na infância é tão normal e simples a arte de criar personagens e ambientes, tudo acontece de modo natural que é uma pena crescermos e abandonarmos este lado.

Quotes

Diagramação

Quando fui pesquisar no site da biblioteca este título, havia várias opções e confesso que escolhi esta edição simplesmente porque a diagramação é um arraso! As ilustrações foram feitos pelo Luiz Zerbini, que criou cenários feitos com figuras recortadas de cartas que “abraçam” o leitor e o convidam para desvendar ao lado de uma garotinha chamada Alice os desafios e surpreendentes cenários envolvendo o país das maravilhas.

Estas foram minhas impressões diante destes três maravilhosos livros. Já estou selecionando os próximos, assim que estiverem aqui em casa, compartilho fotos e minha opinião acerca deles, hihi!

Gostaram das sugestões e querem adquiri-las?

Amazon Saraiva

Comprando através do meu link, eu ganho uma pequena comissão! 💛

Boa leitura, beijos!