Resenhas

[Resenha] A Soma de Todos os Beijos – Julia Quinn (Quarteto Smythe-Smith #3)

01/11/2017

A resenha de hoje envolve o livro A Soma de Todos os Beijos, o terceiro livro do Quarteto Smythe-Smith, da autora Julia Quinn. Eu enrolei e evitei ao máximo ficar namorando o título, mas já não dava mais para adiar a leitura, sou apaixonada pelos livros da autora e somente esperei até agora porque estava economizando, haha! (sou dessas ?)

Recentemente finalizei “Eu Estive Aqui”, um livro com uma história muito intensa (contarei mais na resenha em conjunto para o Projeto Quatro por 4) e senti que precisava de uma leitura leve que me proporcionasse risadas e aqueles calorzinhos no coração, haha e somente por isso decide recorrer e enfim quebrar essa “economia” com relação aos livros da Julia Quinn.

Lorde Hugh Prentice depois de se envolver em um duelo com Daniel Smythe-Smith, acaba levando um tiro na perna e apesar de sobreviver, precisa lidar com o fato de que para o restante de sua vida somente poderá andar de muleta e conviver com o fato de que não poderá realizar muitas tarefas que anteriormente eram normais e bem simples de serem executadas.
Apesar de ser o filho mais novo, seu pai, um homem rigoroso e sem coração, não admite a opção que seu filho mais velho escolhe e devido a isso quando percebe que o único descendente que poderia lhe dar um neto pode não conseguir, ele ameaça o responsável. Daniel diante de tal ameaça foge às pressas e somente regressa quando seu amigo lhe afirma que é seguro.

Sarah Pleinsworth, prima de Daniel Smythe-Smith, sente um profundo ódio por Hugh, para a jovem ele acabou com inúmeras chances de um bom casamento já que justamente no ano em que iria participar do primeiro baile, baile este que teve como desfecho catorze enlaces, ela não pode participar devido a confusão ocorrida entre o mesmo e seu primo. Mesmo depois de cinco anos, ela ainda não o perdoa e se sente desconfortável quando sua prima Honoria lhe pede para fazer companhia ao mesmo, ela o escolhe como padrinho e acha que ele se sentirá muito deslocado durante a cerimônia, que nem todos o aceitarão e pensa que a prima será ótima em lhe acompanhar. A jovem a principio é claro não concorda, porém acaba aceitando, pensa que não pode negar um pedido vindo de alguém que gosta tanto.

A tarefa que inicialmente duraria apenas uma semana acaba se prolongando devido a proximidade do casamento de Daniel e em meio a discussões, um pequeno acidente, situações um tanto quanto constrangedoras, risadas e pitadas de romance, a dramática (palavras de Hugh) e o desprezível (palavras de Sarah) poderão aproveitar as semanas excedentes para se conhecer melhor e enfim perceber que possuem mais coisas em comum do que imaginavam!

Quotes ♥ 

Eu não li, eu simplesmente devorei as páginas, me senti tão envolvida que nem sequer senti o tempo passar! Que história encantadora, que leitura cativante!
A principio achei a personagem Sarah muito mimada e dramática, não simpatizei nenhum pouco, ainda mais sabendo que ela teve a coragem de abandonar as primas em uma das apresentações, apresentações estas temidas por todas que precisam participar, contudo com o decorrer do enredo pude conhecê-la melhor e me encantar com seu jeito ora doce, ora sarcástico. No fundo todas temos um pouco de Sarah, hahaha! Agora com Hugh, como não gostar de alguém que gosta de crianças e que não as trata de forma banal, um gênio da matemática que foi capaz de arriscar sua própria vida para salvar seu amigo e que além disso gosta e compreende seu irmão mais velho, irmão este que não quer se casar com mulheres. Eu gostei muito do desenvolvimento, fui me apaixonando a cada novo capítulo e cheguei ao desfecho com o coração leve e um sorriso bobo.  AMEI a participação de Lady Dandury, ela tem um humor adorável e sabe como apimentar as situações, haha e da irmã mais nova de Sarah, que com sua fofura e esperteza ajudou muito o casal, hihi!

Em A Soma de Todos os Beijos encontramos sim aquele velho romance clichê e não pense que isso é algo ruim, pelo contrário, é um romance que envolve o leitor, que o faz sorrir, sentir raiva, inconformismo, rir e suspirar, ah, suspirar e rir muito, haha! (Acabei de lembrar da cena em que Hugh e Sarah dançam, foi espetacularmente bonita e tocante! ♥ )

Para finalizar, devo mencionar que me surpreendi muito positivamente ao ver que a autora incluiu no enredo o homossexualismo e a violência contra a mulher, temas que normalmente não são tão retratados  em livros deste gênero, pelo menos não da forma que foram.

Poxa vida, agora só tenho mais um livro da série! ???

Caso alguém queira me presentear com a nova série, saiba que já estou disponível para receber presentes, juro que fui uma boa menina durante o ano todo, hahaha!

Boa leitura, beijos! ♥