Projeto Quatro por 4

[Projeto Quatro por 4] Simplesmente Acontece – Cecelia Ahern

10/09/2017

Olá, boa noite leitores!

A resenha de hoje envolve o livro “Simplesmente Acontece”, da Cecelia Ahern.Editora: Novo Conceito

simplesmente

Páginas: 448

Todo mundo acha que Rosie e Alex nasceram para ser um casal. Todo mundo menos eles mesmos. Grandes amigos desde criança, eles se separaram na adolescência, quando Alex se mudou com sua família para os Estados Unidos.

Os dois não conseguiram mais se encontrar, mas, através dos anos, a amizade foi mantida através de emails, mensagens de texto, cartas, cartões-postais… Mesmo sofrendo com a distância, os dois aprenderam a viver um sem o outro. Só que o destino gosta de se divertir, e já mostrou que a história deles não termina assim, de maneira tão simples.

Bia Constante – Books and Birds

Bom3

A amizade de Rosie e Alex é forte e deste sentimento há um ainda mais que se manifesta a cada novo ano, mesmo com a distância. Os amigos, familiares e pessoas ao redor sabem que eles devem ficar juntos, contudo, falta apenas eles próprios perceberem isso! Diante de acontecimentos inesperados, casamentos, filhos, cartas perdidas e e-mails, caberá apenas ao casal de amigos decidir se vale ou não a pena arriscar a amizade por este novo sentimento.

Que livro foi esse???!!! Eu gostei e não gostei ao mesmo tempo, calma, vou explicar, haha! A escrita da autora é muito envolvente, adorei o fato da história englobar além do drama, um belo romance e pitadas de humor, contudo, não posso deixar de mencionar que a todo momento o leitor fica com aquela grande expectativa acerca do clímax e o mesmo somente ocorre nas últimas páginas! Sim, eu fiquei impaciente, inconformada e decepcionada com este fato, pois os personagens não demoraram apenas alguns anos para enfim tomarem uma atitude, mas sim décadas! ???

Adoraria ler uma continuação que abordasse mais sobre o futuro de Rosie, Alex e seus respectivos filhos.

 

Camila Melo – A Bookaholic Girl

Bom1

Simplesmente acontece foi uma leitura que não me surpreendeu muito pelo fato de eu já ter visto o filme, e ter as imagens de Lily Collins e Sam Clafin em mente. Fui me deliciando e me irritando a cada página. Confesso que no começo foi um pouco estranho me habituar a uma história sendo contada por cartas, bilhetes, e-mails etc, mas depois que se acostuma a leitura flui, embora as mais de 400 páginas. O desenvolvimento do livro sem uma datação marcada sendo interessante por um lado, também foi um pouco difícil por outro para situar no tempo os acontecimentos. Ainda assim a autora consegue manter a atenção e criar vários momentos emocionantes e engraçados, indo mais além que o filme (como de costume). E talvez seja por isso que eu fiquei tão intrigada com o final, eu terminei a leitura e fiquei pensando: “Como assim???”, não que não tenha sido um final plausível, mas chega a ser muito intrigante, na verdade até mesmo irritante. Outra consideração que merece atenção é à tradução não literal a “Where rainbows end” que não faz sentido nenhum. Apesar disso, como leitora amante das obras de Cecelia Ahern recomendo a história de Rosie e Alex para que vocês tenham tirem suas próprias conclusões 😉

 

Flávia Tanabe – Coelho da Lua

Especial1

Olha, tenho que dizer que Rosie e Alex tem o pior timming do mundo! Quem já assistiu ao filme? Eu já, umas cinco vezes, e a angústia por esse timming ruim é sempre a mesma.

Esse livro conta a história de Rosie e Alex, que se conhecem desde os cinco anos, e desde então são melhores amigos um do outro. A conexão é gigante, o significado de amizade entre eles transcende, mesmo que em determinados momentos estivessem brigados ou um pouco distantes.

A narrativa é toda através de cartas, mensagens e e-mails que apesar de ficar maçante em diálogos mais longos, permite que os demais personagens exponham seus pontos de vista e a interação entre eles, como Alex e seu irmão Phil, por exemplo.

Apesar das surpresas que a vida reservou para Rosie e Alex, nesse livro só tem amor. Amor de amigo, amor romântico, amor de família. Em todos os momentos, transborda. Cada personagem é intenso, marcante e importante nessa história.

Para Rosie e Alex era tudo tão simples e ao mesmo tempo tão complicado. A amizade um pelo outro se encaixava perfeitamente, mas os sentimentos que surgiram (que na verdade estavam lá desde sempre) demoram para serem percebidos.

Se você gosta de romance e reviravoltas, Rosie e Alex são para você. O destino não gosta apenas de se divertir, ele ainda tira sarro! Em muitos momentos pensei: agora vai! Só que não.

 

Geovana Rodrigues – Inícios Marcantes

Bom3

“Que timming horrível!” Foi o que eu pensei (ou gritei?) assim que finalizei a leitura, não consegui evitar! hihi Mas apesar da minha revolta ao longo da narrativa, amei o livro! O modo como a autora vai nos apresentando a história, através de cartas e e-mails deu um tom super diferente e divertido ao livro. A evolução da escrita dos personagens (de acordo com que iam crescendo) foi um marcador de tempo interessante, e me deixava sempre empolgada para ler cada vez mais. Fiquei com medo da história não me agradar, pois, estava com as expectativas lá no alto, mas no fim amei cada pedacinho.

“Você merece alguém que a ame a cada batida de seu coração, alguém que pense a seu respeito a cada instante, alguém que passe cada minuto do dia apenas se perguntando o que você está fazendo, onde está, com quem está e se está bem.”

 

A próxima leitura será:garota

Garota Exemplar – Gillian Flynn

Editora: Intrínseca

Páginas: 448

Em Garota exemplar, a narrativa não linear de Gillian Flynn se alterna entre duas perspectivas opostas e conflitantes, construindo uma atmosfera dúbia, capaz de fazer o leitor mudar de opinião a cada capítulo. Com um humor perspicaz, o thriller expõe as consequências psicológicas da deterioração de um relacionamento íntimo. Se para muitos o problema está em acordar e perceber que não se conhece muito bem a pessoa com quem se divide a cama, Flynn alerta: o inferno pode ser conhecê-la bem demais.

Na manhã do quinto aniversário de casamento, Amy desaparece da nova casa, às margens do Rio Mississippi. Tudo indica se tratar de um sequestro, e Nick imediatamente chama a polícia, mas logo as suspeitas recaem sobre ele. Exibindo uma estranha calma e contando uma história bem diferente da relatada por Amy em seu diário, ele parece cada dia mais culpado, embora continue a alegar inocência. À medida que as revelações sobre o caso se desenrolam, porém, fica claro que a verdade não é o forte do casal.

O que acharam das resenhas? Já leram o título? Se sim, o que acharam da história? Me contem nos comentários!

Boa leitura, beijos! ♥