Resenhas

[Resenha] A Noiva do Capitão – Tessa Dare (Série Castles Ever After #3)

14/08/2017

Oii, boa noite leitores!

Semana passada as publicações do blog ficaram um tanto quanto paradas e isso aconteceu porque intensifiquei meus estudos. Como essa semana ainda começarei o curso de pós-graduação, peço que tenham um pouquinho mais de paciência, pois estou adaptando e organizando meus horários, prometo que logo logo a programação voltará ao normal, haha.

A resenha de hoje envolve o livro “A Noiva do Capitão”, o terceiro da série “Castles Ever After”, da Tessa Dare. Para conhecer os demais, basta clicar aqui e aqui, respectivamente. Ganhei este livro da minha melhor amiga, foi um presente inesperado porque tínhamos lido uma resenha acerca do livro e por mais que quiséssemos lê-lo, não tínhamos a edição e nem data pré-definida para ler.

 

Olha a foto do bonitão no dia que chegou:

Madeline nunca gostou de agitação e sempre se sentia mal diante de multidões e devido a isso quando percebe que precisará participar de um baile para ser apresentada à sociedade, resolve inventar um noivo. Ela apenas o faz para poder escapar da obrigação, sabe que se a família souber que está noiva, não precisará comparecer ao baile e é desta maneira que acaba por anos escrevendo cartas apaixonadas e repletas de confissões direcionadas ao Capitão Mackenzie, um homem inexiste. Quando a família de Maddie fala que quer conhecer o noivo da mesma, ela simplesmente o mata. Por um período de tempo, Maddie fica de luto pelo “noivo” e depois ainda acaba ganhando de seu padrinho um castelo na Escócia. A jovem se muda para o castelo junto com a tia e elas se sentem bem morando sozinhas. Enquanto tia Thea se envolve com os tônicos e produtos medicinais, Maddie aproveita seu tempo observando e ilustrando as mais diversas espécies de animais, sua atividade favorita.

De forma inesperada, Madeline recebe a visita de um homem desconhecido, ou é o que ela pensa inicialmente até saber que o visitante misterioso na verdade é o Capitão Logan Mackenzie, o noivo que até então ela pensou que existisse apenas em sua imaginação. Mackenzie aparece e lhe conta que recebia suas cartas e que ao saber que foi “morto” , sabia que precisava encontrá-la para buscar tudo o que foi prometido nas correspondências.

Entre cartas, kilts, lagostas, tônicos e muita teimosia, Maddie descobrirá que os sonhos podem se realizar e Logan descobrirá um novo sentimento que até então estava adormecido.

Como diria Maddie, que leitura amável! Estou completamente apaixonada por este livro, um romance composto por personagens interessantes e um enredo bem desenvolvido. Eu me diverti demais com a doce Maddie e com o marrento Mackenzie, ou melhor, MacFajuto, MacFantasia, ou até quem sabe MacFictício, hahaha, todo tempo eles sabem que sentem algo um pelo outro, contudo, fazem questão de esconder. Devo confessar que me identifiquei com a jovem em alguns momentos, senti que me comportaria exatamente como ela se comportou, penso que para fugir de um baile poderia até pensar em inventar um noivo, hahaha. #alouca

Apesar de seu jeito imperativo e durão, Logan é carinhoso, tem um bom coração e não somente se preocupa demais com seus amigos, como demonstra desde o começo gostar de Madeline(pelo menos, internamente) e faz o que é preciso para protegê-la.

Há algumas cenas mais quentes no decorrer do enredo, não é nada tão exagerado, pelo contrário, mas acho importante avisar para não surpreender os leitores que não curtem e/ou leitores mais novos. Além do romance e humor, a história possui pitadas de drama que envolvem os personagens principais, então, se for muito sensível, prepare os lencinhos para sofrer com ambos.

Maddie devido a seu trabalho de ilustradora, precisa observar por um período de tempo considerável duas lagostas: Fluffy e Rex. Com o intuito de ilustrar o processo reprodutivo das mesmas, a jovem precisa se manter próxima dos crustáceos e é por isso que no decorrer do enredo o leitor presencia muitas situações hilárias. Até fiz questão de desenhar o casal de lagostas, elas merecem, hahaha!

Não poderia finalizar esta resenha sem mencionar a tia Thea e os amigos de Logan. A primeira é uma mulher forte, que adora conhecer novos medicamentos e produtos relacionados e que guarda muitos segredos, alguns que envolvem até mesmo sua sobrinha. Já os amigos de Logan, depois te terem sobrevivido a uma guerra e terem perdido suas moradias e famílias, puderam recomeçar e reencontrar um no outro o significado de cumplicidade, amizade e família.

Trechos

“-Não dá para acreditar. Você está usando duas camisolas.
Ela aquiesceu.
-E eu pus a de dentro de trás para frente. Uma camada extra de defesa.
Isso explicava por que ele não conseguia encontrar os botões.
-Você não confia em mim?
-Eu não confio em mim mesma – ela respondeu. – E parece que eu estava certa. Olhe só para mim.”

“Ela cruzou os braços e inclinou a cabeça, olhando para ele.
– Passei anos estudando todos os tipos de criaturas. Você sabe o que eu reparei? Aquelas que têm as carapaças de proteção mais fortes e duras… por dentro não são nada além de baba.
– Baba?
– Baba. Meleca. Gosma.
– Então você acha que, por dentro, eu sou litros de baba?
– Talvez.”

Quanto a diagramação, as folhas são mais grossas, amareladas e as fontes possuem um tamanho ideal; a arte de capa é linda e as ilustrações internas deram um charme a mais.

Se eu gostei? Sim, a escrita da Tessa é muito cativante! Recomendo? Com certeza, é uma leitura ótima para os leitores que amam romance de época; para os que estão sofrendo com a terrível ressaca literária; para os que precisam relaxar e/ou estão cansados de leituras intensas e para os que estão participando de maratonas (ideal para se ler em um dia).

Boa leitura, beijos! ♥